Pesquisadores do Nipesc publicam estudo sobre o perfil epidemiológico das pessoas soropositivas para HIV/Aids

Publicado em 05 de junho, 2018, em Notícias

O Núcleo Interdisciplinar de Pesquisa em Saúde Coletiva (NIPESC), vinculado ao Observatório UniFG do Semiárido Nordestino, publicou, na Revista de Enfermagem UFPE Online, estudo sobre o perfil epidemiológico das pessoas soropositivas para HIV/Aids. Trata-se estudo quantitativo, epidemiológico, descritivo, de análise retrospectiva, realizado no Centro de Recuperação e Educação Sexual (CRESS) do município de Bom Jesus da Lapa, interior da Bahia, dos indivíduos que tiveram diagnóstico de HIV/Aids.

A coleta de dados teve como fonte os registros em prontuários dos indivíduos que tiveram diagnóstico de HIV/Aids, com recorte temporal entre janeiro de 2005 a setembro de 2015. As informações sobre a população residente no período compreendido foram utilizadas para construção de indicadores, obtidos por meio de estimativas populacionais oriundas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo a pesquisa, houve o predomínio de contaminações sobre o sexo masculino. “Estudos sugerem que a maior prevalência de infectados pelo HIV/Aids no sexo masculino ocorre devido à preferência sexual de muitos homens por parceiros do mesmo sexo ou até mesmo pela prática bissexual, fundamentando o contágio pela possibilidade de transmissão através do sêmen ou por micro traumatismos no reto, ou no pênis durante a prática de sexo anal comum em homo e bissexuais”, afirmam os pesquisadores.

O estudo também demostra que 17,3% dos casos de HIV/Aids apresentaram em infectados com idade igual ou superior a 50 anos. Embora seja uma prevalência menor, é extremamente relevante ressaltar que os casos de infecção pelo vírus em pessoas acima dos 50 anos podem estar relacionados com a diminuição da mortalidade dos infectados devido à eficácia da terapia antirretroviral, logo, esses indivíduos vivem mais.

“É importante destacar que, no Brasil, houve um significante aumento no número de infectados com mais de 50 anos entre 2007 a 2015, externando o valor de 557 e 3.561 casos respectivamente”, destacam os pesquisadores.  A pesquisa foi realizada pelos estudantes Ana Maria Fernandes Menezes1, Kaic Trindade Almeida, Gislaine Chaves Machado Dias, Juliana Cunha Nascimento, orientados pela Profa. Ana Karla Araújo Nascimento.

CompartilheTweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Mapas Interativos Geoinformações sobre o Semiárido Nordestino Mapas Diversos Geoinformações sobre mapas dirversos Assine nossa newsletter Receba notícias, boletins e publicações Biblioteca do Semiárido Artigos, relatórios, teses, dissertações e monografias

PESQUISAR


ÚLTIMAS NOTÍCIAS MAIS NOTÍCIAS

Av. Barão do Rio Branco, 459, Centro
Guanambi - BA, 46430-000

Tel.: 77 3451-8400
E-mail: observatorio@centrouniversitariounifg.edu.br

Sigan-nos:
CompartilheTweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Todos os Direitos Reservados. Faculdade Guanambi.